Histórico

A CRP Companhia de Participações foi fundada em 1981 pela iniciativa de diversos líderes empresariais e políticos da época, coordenada por Ary Burger, ex-diretor do Banco Central do Brasil, Badesul e BRDE. A trajetória inicia-se com a associação de um grupo com mais de 150 empresas privadas, formando a Participações Rio-grandenses S/A (PARGS) e pelos bancos Badesul e BRDE. O objetivo da associação foi apoiar o crescimento de empreendedores da Região Sul, através da modalidade de investimento de Venture Capital, ainda não estabelecida no Brasil.

Uma longa história como essa, em uma indústria tão recente, nos permitiu participar ativamente do desenvolvimento do segmento no Brasil, com envolvimento até hoje.

Ao longo desses anos, criamos larga experiência junto a diversos investidores, nacionais e internacionais, e em investimento de empresas em diferentes estágios, de fundos focados em empresas nascentes para negócios de grande porte, no ciclo completo de investimento.

Atualmente a CRP foca sua estratégia em investimento de growth capital e private equity, sempre buscando o desenvolvimento e crescimento dos negócios. A vasta experiência de nossa equipe, nos mais diversos setores da economia, principalmente na região sul, nos permite acessar diferentes oportunidades e habilidade em adicionar valor às empresas do portfólio.

Comprovada experiência no ciclo completo do setor confirma nossa posição de liderança nacional no número de operações realizadas na indústria nacional.
  • 1980

    Início das articulações para formação da CRP.

  • 1981

    Fundação da CRP.

  • 1982

    Realizada a primeira operação de investimento.

  • 1990

    Após desinvestido o CRP I, é lançado o segundo veículo de investimento, o CRP Caderi, marco de entrada de investidores internacionais.

  • 1994

    Primeira regulamentação do setor: CVM n° 209 (FMIEE).

  • 1996

    Ary Burger deixa a superintendência, assumindo Clovis Benoni Meurer.

  • 1999

    Lança seu primeiro fundo de tecnologia, com foco regional:
    o RSTec.

  • 2000

    Lança seu segundo fundo de tecnologia com foco regional:
    o SCTec.

  • 2002

    Lança o terceiro e último fundo de tecnologia com foco regional:
    o SPTec.

  • 2003

    Segunda regulamentação do setor:
    CVM n° 391 (FIP).

  • 2006

    Lança o primeiro fundo de Growth Capital: CRP VI Venture Growth Capital.

  • 2008

    Estruturação do primeiro Fundo FIP:
    CRP FIP BG.

  • 2010

    Lança o fundo de Private Equity CRP VII

  • 2012

    Lança o fundo CRP Empreendedor.

  • 2016

    Co-gestão do fundo CVentures Primus.